The 5 most common marketing mistakes and how to avoid them

Aug19

Marketing is dynamic and changes constantly. If you notice any of these errors happening in your marketing efforts, stop what you’re doing and rethink your strategies because these seemingly harmless errors can be fatal to your business.

Mistake # 1 – Think of marketing as the lifeguard

To my constant surprise (and disgust), many people think of marketing as the magic solution to all ills of their business. In search of an immediate return, entrepreneurs place an ad and imagine a flood of phone calls the next day. Not so. In most cases, marketing will not save a company. It will just start saving.

Mistake # 2 – Lack of monitoring

As a marketing plan is developed for your company, you need to know the strategies and understand how they can translate into market success. But the best marketing plan in the world is useless on a shelf. One hour per week is the minimum that any company should spend on marketing – an hour a day if a larger company.

Mistake # 3 – Play Coins to cover holes

Keep an eye on your marketing budget is a good habit. But some companies go too far. Spend more to improve appearance won’t result in overnight profit. But it may communicate an image of success for your business, resulting in sales and referrals. So, from time to time, make fanfare. Modernize your sales materials. Just consider these additional values ​​as an investment.

Mistake # 4 – Becoming impatient

Currently we expect things to happen immediately. However, the successful marketing approach relies on a 180 degree opposite direction. Why? Because marketing is a change on people’s behavior, and this doesn’t happen instantly. Therefore, it is essential to remain constant.

Mistake # 5 – Do not listen to the market

Marketing is to be in the market and keep your ears open. Small businesses can conduct a market research if they get creative. For example, the following issues are invaluable and cost nothing:

• What does our company do well?

• Where can we improve?

• What else can we do for you?

Ask these questions to a handful of regular customers and you will be amazed at the amount of information discovered.

None of us can avoid all marketing mistakes. After all, we are human. But you need to identify them and remain vigilant.

Os 5 erros mais comuns de marketing e como evitá-los

Aug10

Os 5 erros mais comuns de marketing e como evitá-los

O marketing é dinâmico e muda constantemente. Se notar qualquer uma desses erros acontecendo em seus esforços de marketing, pare o que está fazendo e volte atrás. Esses erros aparentemente inofensivos podem ser fatais para o seu negócio.

Erro # 1 – Visualizar o marketing como o salva-vidas
Para minha surpresa constante (e desgosto), muitas pessoas vêem o marketing como a solução mágica para todos os males de seus negócios. Em busca de um retorno imediato, empresários colocam um anúncio e imaginam uma avalanche de telefonemas no dia seguinte. Não é assim.

Na maioria dos casos, o marketing não vai salvar uma empresa. Ele só vai começar a salvar.

Erro # 2 – Falta de acompanhamento
À medida que um plano de marketing é desenvolvido para sua empresa, é preciso conhecer as estratégias e entender como elas podem se traduzir em sucesso no mercado. Mas, se na hora de implementar o plano, o cliente ficar paralisado pela indecisão, não conseguirá implementar as ideias no prazo para salvar a sua vida.

O melhor plano de marketing do mundo é inútil em uma prateleira. Uma hora por semana é o mínimo que qualquer empresa deve gastar em marketing – uma hora por dia se for uma empresa maior.

Erro # 3 – Jogar moedas para tapar buracos
Ficar de olho em seu orçamento de marketing é um bom hábito. Mas, algumas empresas vão longe demais.

Claro que gastar mais para melhorar a aparência não resulta em lucro da noite pro dia. Mas pode muito bem comunicar uma imagem de mais sucesso pra sua empresa, resultando em vendas e referências. Então, de vez em quando, faça alarde. Use um verniz local no seu mailing, modernize seus materiais de vendas. Basta considerar esses valores adicionais como investimento.

Erro # 4 – Tornar-se impaciente
Atualmente nós esperamos imediatismo. No entanto, o marketing bem sucedido depende de uma abordagem de 180 graus na direção oposta. Por quê? Porque marketing é mudar o comportamento das pessoas, e isso simplesmente não acontece instantaneamente.

Portanto, é imprescindível manter-se constante.

Erro # 5 – Não dar ouvidos ao mercado
Marketing é estar ‘no mercado’ e manter os ouvidos abertos. As grandes empresas têm recursos para realizar pesquisa de mercado. No entanto, todas as pequenas empresas também podem fazer uma pesquisa de mercado, basta usar a criatividade. Por exemplo, as seguintes questões são valiosíssimas e não custam nada:
• O que a nossa empresa faz bem?
• Onde podemos melhorar?
• O que mais podemos fazer por você?

Faça estas perguntas periodicamente a um punhado de clientes e você ficará surpreso com o valor da informação descoberta.

Nenhum de nós pode evitar todos os erros de marketing. Afinal, somos humanos. Mas é preciso identificá-los e manter-se vigilante.

Como viciar seu público-alvo no seu PowerPoint

Aug10

Como viciar seu público-alvo no seu PowerPoint

Se o PowerPoint fosse classificado como uma droga, qual seria? A julgar pela sua má reputação provavelmente seria classificado como sedativo ou depressivo.

Mas, com pequenas alterações na estrutura molecular de seu pensamento, este software pode se tornar uma força poderosa para o público viciado em conteúdo de expansão da mente. Para começar, basta seguir esta receita de três etapas:

Passo 1: Esqueça as receitas

Para apresentações anti-depressivas use as formas mais tóxicas do PowerPoint:

Suspenda o uso do modelo-padrão. Modelos podem restringir a informação a uma parte da tela, e fazer a experiência visual chata e tediosa.

Apare o texto. Se a tela for preenchida com texto, o público vai ler e não prestar atenção em você. Exclua texto e encha a tela com imagens e cores.

Apague a logo. Confie que o público vai lembrar quem você é e qual empresa você representa. Coloque sua logo no primeiro slide e depois, deixe que a qualidade da apresentação faça a sua marca mais eficaz e memorável.

Passo 2: Encontre a dosagem apropriada

O primeiro procedimento da apresentação, e o mais importante, é conhecer o público e adaptar as informações às suas necessidades. Infelizmente, não há nenhuma “pílula mágica” que você possa administrar a cada audiência.

Muitas apresentações cometem o seguinte erro: Isso é o que somos, a nossa história, os nossos clientes, as nossas capacidades, e é por isso que você deve nos escolher. Onde está o público em tudo isso? E os seus problemas? E as soluções que você deveria oferecer?

Quando criar sua apresentação, não dê uma overdose de informação. Cada conceito chave deve ter seu próprio slide, e se for particularmente complexo, apresente um elemento de cada vez, seja em camadas ou numa série de slides.

Passo 3: Desenvolva dependência

Trabalhe seu ritmo e o fluxo, mantendo o público sempre querendo mais, alimentando o hábito saudável dos “usuários” de conhecimento.

Forneça menos. Retenha informações importantes, deixando algo pra imaginação. Quando você corta o texto, seu público fica dependente de você para explicar as imagens interessantes na tela. Se quiser fornecer texto detalhado e números, imprima-os separadamente, como uma esmola.

Seja misterioso. Não rotule nem explique tudo, principalmente o óbvio. As melhores apresentações de PowerPoint não fazem sentido para quem viu sem ouvir. A apresentação deve depender de você para explicar e resolver o mistério.

Revele o sentido. Crie uma sinergia entre você, seu público e a mídia. Pense na sua apresentação como uma experiência coreografada persuasiva:

1. Estabeleça um ambiente social confortável através de conversas iniciais.

2. Apresente informações usando imagens e gráficos intrigantes.

3. Descompacte os conceitos no slide, com suas próprias palavras, adaptando-os para o público.

4. Envolva o público na sua história, dialogando com eles.

5. Entregue o clímax do caso no último slide, deixando-os ansiosos para mais conversa.

Viciar seu público no seu PowerPoint será uma experiência muito mais estimulante para você, e interessante pra eles.

Quer resultados reais de negócios no Facebook? Execute uma campanha social

Aug10

Quer resultados reais de negócios no Facebook? Execute uma campanha social

Muitas empresas já sabem que a mídia social é uma das melhores maneiras de se conectar com clientes e prospects. Infelizmente, muitos se esquecem do “marketing” e acham que o sucesso na mídia social é apenas publicar conteúdo e obter o maior número de pessoas a “curtir” a página no Facebook.

Mas para maximizar o seu investimento em mídia social, é preciso definir metas, construir uma comunidade, envolver o seu público, e (idealmente) criar o boca a boca. E uma das melhores maneiras de alcançar esses objetivos é realizar uma campanha social no Facebook.

A execução de uma campanha social é fácil, mas requer a instalação de um aplicativo de terceiros na sua página do Facebook. Uma vez instalado, você pode publicar uma oferta ou um conteúdo envolvente que instigue seus fãs a realizar uma ação específica (comprar algo, fazer uma doação ou um download, imprimir um cupom, assistir a um vídeo, ou se registrar para um evento).

O objetivo é levar as pessoas a realizar uma ação que levará a resultados reais de negócios. Conseguir alguém para “curtir” você é apenas a construção de uma lista. O que realmente importa é o que você faz com seus fãs. Se você conseguir que um fã imprima um cupom, provavelmente ela vai comprar algo de você.

Além disso, se você também conseguir que esse fã compartilhe a sua oferta, você provavelmente vai atrair novos fãs e, portanto, a perspectiva de novos negócios. Em resumo, os consumidores confiam nas recomendações de amigos, e uma campanha social é uma ótima maneira para inspirar os seus fãs a criar o boca a boca pra você.

Campanhas sociais não são mais privilégio de grandes empresas com bolsos cheios, softwares caros e “especialistas” em mídia social. Agora que ferramentas de baixo custo estão disponíveis, pequenas empresas estão capacitadas a criar uma campanha social, sem sacrificar o bolso ou investir muito tempo.

Apenas postar uma campanha no Facebook não vai lhe trazer sucesso. É preciso promover sua campanha social. A mídia social é a melhor forma de espalhar uma mensagem, mas o email é a melhor forma de fazer com que as suas mensagens sejam ouvidas. E-mail e mídia social caminham lado a lado e funcionam melhor quando combinados numa estratégia de marketing integrado.

Quer Ter Coerência Visual? Adquira um kit de Identidade da Marca flexível, durável, compartilhável

Jul20

Quer Ter Coerência Visual? Adquira um kit de Identidade da Marca flexível, durável, compartilhável

No universo online e impresso de hoje, alcançar coerência visual atraente é difícil. Há uma gama cada vez maior de meios de comunicação para mostrar a sua marca, e pessoas sem treinamento em marketing e design estratégico, com ferramentas para fazer essas comunicações, o que afeta a sua marca.

Na década de 1930, os “inventores” da identidade corporativa dos Estados Unidos identificaram uma oportunidade que ainda é importante para nós. Eles entenderam que quanto mais a comunicação era reforçada visualmente, mais fácil e rápido era o reconhecimento da empresa ou campanha. E se essa coerência também fosse visualmente atraente, isso se traduzia em aumento de interesse, participação, lealdade e valor.

Hoje, a elaboração ou renovação de um sistema, um Guia de Diretrizes, para a expressão visual da marca é como fazer um mosaico. Você vai colocar alguns dos azulejos e alguns serão colocados por outros. Criar esse mosaico visual requer um conjunto de ferramentas baseado no pensamento compartilhado, que permite ajustes na comunicação para diferentes iniciativas e grupos, e que pode ser ensinado e compartilhado.

O que contém esse kit de ferramentas?

Primeiro, não há muito no kit de ferramentas que seja exclusivo da sua empresa além do seu logo, palavras e iteração visual do seu slogan e marcas de produtos.

Mesmo tendo as mesmas opções do concorrente, não significa que a sua expressão visual precisa ser indiferenciada. As escolhas que você faz e que resultam da sua combinação podem ajudar a promover uma imagem diferenciada pra sua marca e construir coerência em todo tipo de mídia, continente e tempo.

Em mais detalhe …

Logo: Muitas vezes a parte mais visível da marca. E, embora ele próprio não seja a sua marca, se for cuidadosamente concebido e implementado de forma consistente, será a abreviação do que você representa, suas promessas e o que as pessoas podem esperar de você.

Para proteger a sua propriedade legal da marca e do significado que ela tem, tenha diretrizes para o uso do seu logo e ao mesmo tempo, deixe-o disponível para os fãs.

Cor: Quando cada empresa “verde” pretende possuir o verde, o uso da cor precisa tornar-se mais sutil. Criar uma paleta vai ajudá-lo a falar com seu público-alvo nos tons certos para eles: cores que transformam o volume da comunicação, cores que aumentam os componentes emocionais ou racionais do discurso.

Vigorosamente divulgar suas cores em impressão, Web, feiras, mídia social, ajuda a chegar perto de possuir o que você não pode

Fonte: As palavras não são iguais, nem têm o mesmo impacto em todas as fontes. Escolha fontes que demonstram o posicionamento e a personalidade que você deseja associar à sua empresa.

Imagem: Idealmente, a marca terá uma vida longa, então um conjunto de imagens, ao contrário de um conjunto de cores ou fonte, não será suficiente. Mas você pode evocar uma atitude para as imagens: É literal ou metafórica? Proferida na fotografia ou ilustração? Seu cliente consegue se identificar com ela?

Direção de imagens dá flexibilidade para montar campanhas diferentes, mantendo uma imagem de marca consistente.

Composição: Hoje é preciso projetar para muitos meios. O que é eficaz para um folder não vai funcionar numa Web page. E as opções para apresentar sua marca visualmente no Facebook ou LinkedIn são limitadas.

Então, novamente, um Guia de Diretrizes fornece a você e aos outros uma direção consistente. Você quer ser assimétrico e dinâmico? Conservador e constante? Complicado ou simples?

Como evoluir o kit de Identidade Visual da marca?

Todas as suas escolhas visuais precisam evoluir a partir do que você aprendeu e decidiu sobre a sua marca, e essa compreensão deve ser usada para moldar uma marca distinta apropriada. Abordagens que evoluem para cor, tipo de imagens e composição não devem recair no “Eu gosto (ou não gosto) de azul-petróleo.” Deixe isso pra quando pintar suas paredes da sala de jantar.

Faça escolhas que ajudam o seu círculo eleitoral a vê-lo como você deseja ser visto, dê aos seus funcionários as ferramentas que eles precisam para comunicar eficazmente as suas iniciativas, e forneça aos blogueiros um conjunto de boas indicações visuais que ajudam a manter o controle do seu mosaico.

Source: Roger Sametz

 

Sidebar